Armas que derrotam gigantes

Como escrevi no ultimo post, estive pregando terça-feira no culto de ensino, de nossa igreja sede em vinhedo.

O texto que foi usado como base para a ministração esta em 1º samuel 17.40 que diz:

E tomou o seu cajado na mão, e escolheu para si cinco seixos do ribeiro, e pô-los no alforje de pastor, que trazia, a saber, no surrão, e lançou mão da sua funda; e foi aproximando-se do filisteu.
 
O Senhor me fez entender neste texto acerca destas armas que davi usou para derrotar o gigante, trazendo hoje para as nossas vidas como armas espirituais para enfrentar os gigantes que nos afrontam.
A primeira arma que davi pegou foi seu cajado de pastor, o cajado representa autoridade, jesus nos disse que nos dava autoridade, pedro e joão a porta do templo usaram autoridade para curar aquele coxo, então a primeira arma que temos que usar é a autoridade.

A segunda foi cinco seixos ou cinco pedras, que podem representar a nossa FÈ, foi a pedra que atingiu o gigante, porque somente uma pedra não derrubaria o gigante, mas a fé, lançada contra aquele que afrontava ao povo de Deus, mediante a fé de davi que havia declarado que o gigante vinha contra ele com armas, mas ele ia em NOME DO SENHOR DOS EXERCITOS!

A terceira arma usada foi o alforje de pastor, que na verdade nem pode ser considerada uma arma, essa alforje era uma especie de bolsa que o pastor de ovelhas usava para levar alimento e mais algumas coisas, hoje poderiamos comparar esse alforje ao nosso coração, que é onde guardamos o alimento espiritual, é no coração que guardamos tudo aquilo que vimos e ouvimos.

A quarta arma foi a funda, a arma que davi usou para lançar a pedra contra o gigante, a funda foi a principal arma usada por davi, foi ela que lançou a pedra que acertou o gigante golias, a funda me fez lembrar a palavra de Deus, que quando é lançada, é capaz de derrotar qualquer gigante, muda qualquer situação, transformar qualquer pessoa, sendo assim a palavra é a maior arma que temos em nossas mãos.

A Armadura de Deus

A frase “toda a armadura de Deus” vem da passagem do Novo Testamento: “Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis. Estai, pois, firmes, cingindo-vos com a verdade e vestindo-vos da couraça da justiça. Calçai os pés com a preparação do evangelho da paz; embraçando sempre o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno. Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus” (Efésios 6:13-17).

Efésios 6:12 indica claramente que o conflito com Satanás é espiritual e, portanto, nenhum arma física pode ser usada efetivamente contra ele e seus demônios. Não temos uma lista de táticas específicas que ele vai usar. No entanto, a passagem é bem clara ao dizer que quando seguimos todas as instruções fielmente, vamos poder resistir ao poder do mal e ter vitória, qualquer que seja a sua ofensa.

A primeira parte de nossa armadura é a verdade (versículo 14). Isso é fácil de entender, já que Satanás é o “pai da mentira” (João 8:44). Decepção é uma das primeiras coisas que Deus considera ser uma abominação. Uma “língua mentirosa” é uma das coisas que “o SENHOR aborrece” (Provérbios 6:16-17). Ele diz claramente que nenhum mentiroso vai entrar no céu (Apocalipse 22:14-15). Somos então exortados a usar a verdade para a nossa própria santificação e libertação e para o bem daqueles a quem somos testemunhas.

No versículo 14 somos encorajados a nos vestir com a couraça da justiça. Uma couraça iria proteger um guerreiro contra um golpe fatal ao coração ou outros órgãos importantes. Essa justiça não é obras de justiça feitas pelos homens – apesar de que elas seriam barreiras de proteção quando usadas contra acusações e censuras do inimigo. Ao invés disso, essa é a justiça de Cristo, imputada por Deus e recebida pela fé, a qual guarda os nossos corações contra as acusações de Satanás e protege o nosso ser interior contra seus ataques.

Versículo 15 fala da preparação dos pés para o conflito espiritual. O soldado moderno, assim como o guerreiro da antiguidade, precisa prestar bastante atenção aos seus pés. Às vezes o inimigo da antiguidade colocava obstáculos perigosos no caminho dos soldados que estavam avançando. Isso é bem parecido com os campos minados de hoje. Doenças também podem danificar os pés de um soldado que não tem seus pés protegidos. A idéia de ter o evangelho da paz como calçado sugere o que precisamos para poder avançar no território de Satanás; precisamos da mensagem da graça, a qual é tão essencial para ganhar almas para Cristo. Satanás tem colocado muitos obstáculos no caminho da propagação do evangelho.

O escudo da fé, ao qual o versículo 16 se refere, torna ineficaz o ataque de Satanás de plantar dúvidas em relação à fidelidade de Deus e Sua Palavra. Nossa fé – da qual Cristo é o autor e consumador (Hebreus 12:2) – é como um escudo de ouro, precioso, sólido e importante. Esse escudo é como um escudo de guerreiros fortes, pelo qual coisas importantes são alcançadas, e pelo qual um crente não só repele, mas também conquista o inimigo.

O capacete da salvação do versículo 17 protege a cabeça e serve para proteger uma parte do corpo que é tão importante. Podemos dizer que o jeito que pensamos precisa de preservação. A cabeça de um soldado era uma das partes principais a serem defendidas, pois ela podia sofrer um dos ataques mais mortais, e é a cabeça que comanda todo o corpo. A cabeça é o centro da nossa mente, e quando ela possui a “esperança” certa do Evangelho de vida eterna, não vai receber doutrina falsa, ou deixar-se influenciar pelas tentações de Satanás de desespero. Uma pessoa não salva não tem nenhuma esperança de se proteger dos ataques de falsa doutrina porque sua mente é incapaz de discernir entre verdade e mentira.

Versículo 17 interpreta a si mesmo em relação ao que quer dizer com a espada do Espírito. Enquanto o resto da armadura é em sua natureza armas de defesa, aqui se encontra a única arma de ataque na armadura de Deus. Ela se refere à santidade e poder da Palavra de Deus. Uma arma espiritual maior não existe. Nas tentações de Jesus no deserto, a Palavra de Deus sempre predominou em suas respostas a Satanás. Que benção saber que a mesma Palavra também está disponível a nós!

Orar no Espírito (quer dizer, com a mente de Cristo, com Seu coração e Suas prioridades) como vemos no versículo 18 é o ponto auge do que está envolvido em nos preparar e utilizar todas as armas de Deus anteriormente mencionadas. É significante que essa passagem das Escrituras é tão fiel às prioridades de ministério destacadas por todas as epístolas de Paulo; ele acredita que oração é o elemento mais importante para a vitória e maturidade espirituais. Ele deseja ardentemente esse tipo de oração em sua vida também (versículos 19-20).

Melhor é o fim das coisas do que o principio delas

Eclesiastes 7.8 diz que melhor é o fim das coisas do que o principio delas, mais adiante no versiculo 10 diz assim: nunca digas: por que foram os dias passados melhores do que estes? Porque nunca com sabedoria isso perguntarias.

Temos um costume de olhar para traz e ver o que se passou, e muitas vezes um sentimento nostalgico toma conta do nosso pensamento, e relembrando o passado, qual de nós nunca fez uma comparação com o presente?

Mas a verdade é que como pessoas naturais temos sim o costume de comparar, ou perguntar porque o tempo passado foi melhor que o presente, mas como pessoas espirituais temos que tomar posse da palavra dita pelo Rei Salomão que melhor é fim das coisas do que o principio delas, ou seja, melhor é o que esta por vir na minha vida do que tudo aquilo que passou até o presente momento!

Quando começamos algo, seja um projeto de vida, pessoal, ministerial, profissional…etc, imaginamos de uma maneira, mas nem sempre o que estamos pensando e planejando é aquilo que o SENHOR tem planejado para nós, ele sempre algo maior e melhor para sua e para minha vida, por isso pensamos que o inicio foi bom, e pensamos que vai continuar assim, mas hoje a palavra de Deus nos diz que melhor será o final do que foi o começo!

Muitos começaram seus projetos de vida sem incluir JESUS neles, ainda no tempo em que não serviam a ELE, que não o tinham aceitado como SENHOR e  SALVADOR de suas vidas, foi o começo, parecia bom, mas depois receberem Jesus em seu corações e passaram a andar segundo a vontade DELE, e hoje a maior esperança é na vinda DELE, pois antes estavam condenados a viver uma eternidade de dor e sofrimento, e hoje sabemos que atravez DELE fomos justificados e perdoados, e assim sendo, temos esperança no porvir, temos esperança no futuro, porque melhor é o fim das coisas do que o principio delas.

Mas enquanto vivemos aqui, temos que ter a esperança, que aqui também será melhor o fim do que o começo, José quando teve sonhos talvez não imaginava o que o esperava adiante, até ali José provalmente teve uma vida abastada, pois era o filho querido de Jacó, fora bem criado, com regalias em relação ao irmãos, mas um dia José foi lançado numa sisterna, foi vendido pelos proprios irmãos, José olhando para o passado podeira pensar: como era bom o tempo passado, tinha pai, mãe, irmãos,casa,etc…

Mas Deus mudou a história de José, de um jovenzinho lançado numa cova e depois vendido pelos irmãos, Deus foi o levantando até ele se tornar governador do egito e por fim poder abençoar seu familiares no momento em que eles mais necessitavam, até mesmo aqueles que o venderam foram abençoados, e Deus provou a José que MELHOR É O FIM DAS COISAS DO QUE O PRINCIPIO DELAS.

CREIA QUE NA SUA VIDA TAMBEM SERÁ ASSIM!!!

 

 

Enxergando o Milagre!!!

Lucas capitulo 17 a partir do versículo 11 nos fala acerca de dez leprosos, nos diz a Bíblia que esses dez leprosos foram ter com Jesus e começaram a clamar; Jesus, Mestre tem misericórdia de nós!

Diz a palavra, que Jesus vendo-os, disse-lhes, vai, e mostrai-vos aos sacerdotes, e aconteceu que, indo eles, ficaram limpos.

Mas também nos revela a palavra que UM deles VENDO que estava são, voltou glorificando a Deus em alta voz, e esse caindo aos pés de Jesus, com o rosto em terra, o dava graças.

Jesus perguntou onde estavam os outros nove, porque dez tinham sido limpos, e só voltou um para agradecer, e este era samaritano.

Jesus ainda disse que não teve quem voltasse para dar gloria, senão este estrangeiro e o despediu dizendo levanta-te e vai, a tua fé te salvou!

 Eu não quero aqui enfatizar, ou focar a questão de ter sido um samaritano, o único a ter voltado para dar glória, mas eu gostaria de meditar nesta palavra acerca do fato de apenas UM ter visto o milagre.

A Bíblia é clara em dizer, que UM VENDO QUE ESTAVA SÃO VOLTOU GLORIFICANDO A DEUS EM ALTA VOZ!

Na verdade Deus ainda tem operado milagres, maravilhas, mas as maiorias das pessoas fecham os olhos, não conseguem enxergar, até são abençoados, curados, libertos, lavados pelo sangue e pela graça de Jesus, mas não conseguem VER, e o que é pior, como conseqüência da falta de visão, acabam deixando de glorificar a Deus, seja em alta voz, seja com atitudes ou ate mesmo com seu modo de viver.

O que precisamos fazer é abrirmos os nossos olhos, e deixarmos Deus nos revelar a sua gloria, o seu poder e o seu amor.

Tem um ditado que diz que o pior cego é aquele que não quer enxergar, no caso desses dez leprosos os outros nove não viram que tinham sido limpos pelo poder de Deus, só um viu e agradeceu, acredito que ainda hoje é assim, não sei se nessa proporção, cada dez, um enxerga, mas a falta de visão é notória em nossos dias, que sejamos igual a esse que viu o milagre!!!

Veja, Enxergue, Viva o milagre de Deus na sua vida e não se esqueça de sempre Agradecer!!!

 Graça e Paz – Pb Julio César Bertie

 

Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados!

Ontem estive pregando a palavra do Senhor na Assembléia de Deus do jd palmares, foi um trabalho especial de missões onde tivemos um culto abençoado.

Tivemos ali a participação dos grupos locais, uma mocidade abençoadissima louvando que nos levou a sentir a presença do Senhor, também o irmão Arão, uma criança de 10 anos de idade louvou ao Senhor e tocando guitarra cantou o hino poderoso Deus…

Ainda tivemos a participação de uma dupla convidada, os irmãos Zé do violão e Natanael entoaram hinos a Deus compostos por eles mesmos, um estilo muito especial de louvar a Deus.

Depois tivemos a oportunidade de ministrar a palavra do Senhor no capitulo 5 de efesios, “Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados;”, onde pudemos focar a nossa vida cristã, como começamos sendo imitadores de Deus em tudo, depois começamos a se entregar, esquecer da obra que Deus tem em nossa vida, negligenciamos o chamado.

Só que alguem que um dia foi um imitador de Deus, sempre será uma pessoa diferente, onde quer que esteja sempre será notado como alguem “diferente”, como pedro quando negava a Jesus, seguindo Jesus de longe, se escondendo, ainda assim as pessoas diziam: tu é um dos que andavam com ELE, não adianta negar, se esconder, mesmo que você esteja afastado de Jesus, sempre vão te ver como um dos que andavam com ELE, pois um dia você foi um imitador DELE!

E ali o Senhor nos trouxe a memoria aquilo que nos traz esperança e renovou alianças com pessoas que já estavam entregando seu ministerio, se dando por vencidos, e no final um grande numero de pessoas vieram a frente fazer um novo concerto com Deus, muitos chorando, sensiveis ao que o Espitito Santo estava operando naquele lugar e o nome do Senhor Jesus foi Glorificado e exaltado mais uma vez!!!

Que possamos sempre ser imitadores de Deus, sempre!

Graça e Paz!

Julio